“Jerusalém, Jerusalém, você, que mata os profetas e apedreja os que lhe são enviados! Quantas vezes eu quis reunir os seus filhos, como a galinha reúne os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas vocês não quiseram! Eis que a casa de vocês ficará deserta. Eu lhes digo que vocês não me verão mais até que digam: ‘Bendito o que vem em nome do Senhor’”. Lucas 13:34-35

Pode imaginar a tristeza com a qual Jesus pronunciou estas
palavras? Todo mundo que já amou alguém e teve seu amor rejeitado
pode entender um pouco do que Jesus sentiu. A diferença é que,
quando nós amamos, sempre no fundo há um elemento de egoísmo. Temos
desejos nem sempre tão nobres misturados com nossos bons
sentimentos. O amor de Jesus foi puro e genuíno. Seu desejo não
tinha objetivo senão salvar seu amado. Mesmo assim, seu amado o
rejeitou. Sabendo o que viria depois, Jesus lamentou não só pelo
amor rejeitado, mas, pelo sofrimento que seu amado passaria em
conseqüência. Jerusalém, cujo nome provavelmente significava
“fundação de paz”, tem sido palco para alguns dos conflitos mais
sangrentos da história. Desde os dias de Jesus nunca mais Jerusalém
conheceu a plena paz. Que o sentimento de Jesus não seja o mesmo
por nós e pelas cidades onde nós moramos. Vamos anunciar o
Evangelho, chamar pessoas ao arrependimento e viver vidas
exemplares para que os habitantes da nossa cidade possam conhecer o amor puro e transformador de Jesus.

Esta entrada foi publicada em Devocional. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a “Jerusalém, Jerusalém, você, que mata os profetas e apedreja os que lhe são enviados! Quantas vezes eu quis reunir os seus filhos, como a galinha reúne os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas vocês não quiseram! Eis que a casa de vocês ficará deserta. Eu lhes digo que vocês não me verão mais até que digam: ‘Bendito o que vem em nome do Senhor’”. Lucas 13:34-35

  1. Roberio costa disse:

    Debaixo das asas, a temperatura é confortável e agradável, local onde Cristo quer alojar a humanidade, mas preferem viver sentindo esse frio desolador que o diabo sopra sobre as nações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>